Globo: Corrupção nos olhos dos outros é refresco O complexo midiático mais poderoso do Brasil está envolvido nos escândalos de corrupção que sempre combateu

Globo: Corrupção nos olhos dos outros é refresco – por Redação

A Rede Globo é o complexo de mídia mais poderoso do Brasil, isto é incontestável, e sempre manteve em seus telejornais e mídias imprensas um discurso combativo contra a corrupção. Fosse envolvendo políticos ou empresários, a Globo sempre estava à frente recheando seus telejornais com matérias denuncistas contra os corruptos. Muito justo, seus telejornais detêm os maiores índices de audiência, e era preciso tornar público a corrupção secular brasileira, que veio à tona através da fantástica “Operação Lava Jato” colocando em saia justa políticos poderosos e empresários milionários. Muitos dizem, inclusive Sérgio Moro, ter ‘parecenças’ com a Operação Mãos Limpas italiana, mas há distorções, tanto na Operação Lava Jato como na indústria denuncista da rede Globo, como podemos ver adiante. 

A Operação Mãos Limpas (Mani pulite em italiano) retirou do poder os mafiosos, gangsteres perigosos que não podiam ter o poder político nas mãos. [veja aqui]. 

Já a Operação Lava Jato foi muito além de prender empresários e políticos corruptos. Sérgio Moro e seus procuradores destruíram as empresas nacionais – que sendo pessoas jurídicas não deveriam ser penalizadas – o que originou a destruição de milhões de empregos, CONTRIBUINDO para o aumento da recessão econômica e abrindo portas para que empresas transnacionais entrassem no Brasil, via privatização ou concessão, através dos gangsteres que a Lava Jato e a rede Globo ajudaram a colocar no poder. 

*Leia: Globo é acusada de ter pago propina por direitos de transmissão

*Globo tinha contrato com empresa de delator do escândalo da FIFA

*Investigações do FBI sobre a corrupção da Fifa acusa Nike de subornar Seleção Brasileira

Eis a grande diferença. A Operação Mãos Limpas tirou do poder e colocou atrás das grades os mafiosos que estavam na política, já a Operação Lava Jato colocou os mafiosos, narcotraficantes e lesa- pátrias no poder. E mais, o time faz vistas grossas à corrupção delituosa dos que agora estão no Governo para perseguir ex-políticos, políticos e partidos que até o prezado momento, após vários anos de investigação minuciosa, nada foi encontrado que pudesse comprovar delações, teorias matemáticas e PowerPoint’s cheio de ‘achismos’.  

Já contra os que ascenderam ao poder, sim, grande parte foram pegos em flagrante delito, mas estão blindados com o aparelhamento de Estado, destruindo o caráter anticorrupção da Lava Jato e transformando-a em instrumento de tortura. A Lava Jato transformou-se em ferramenta de perseguição aos que nada devem, e estão condenando sem provas e à revelia da Lei os inocentes, demonstrando total falta de preparo e respeito às prerrogativas do juízo e procuradores, que se comportam como tribunais da santa inquisição. 

O fato é que os políticos que gritavam em plenária contra a corrupção, inclusive em movimentos de rua, foram pegos em flagrante delito, mesmo que acidentalmente, e continuam gozando das benesses da lei. 

Mas diante dessa barbárie faltava o the grand finale. Agora, a grande mídia branca que ostentava o poder de gritar “fora corruptos” também foi pega em corrupção, e das grossas. E engana-se quem achar que isto deve-se à equipe brasileira de investigação, agraciada várias vezes com prêmios pela indústria da mentira, mas à justiça norte-americana, que vem investigando a corrupção na FIFA e em todas as confederações e federações de futebol, o esporte que agrega o maior número de pessoas no mundo, há cinco anos. 

A Rede Globo está sendo acusada de ter pago algo em torno de 50 milhões de dólares em propinas para ter o direito de transmissão exclusiva dos campeonatos de futebol nacional e internacional, aos dirigentes da CBF e outras organizações. E apesar de ter sido noticiado mundo afora, a Globo diz em seu mais famoso jornal através de seu apresentador Willian Bonner, “que fez uma auditoria interna, e não encontrou rastro nenhum de corrupção”, creiam. Vão ter que se explicar à justiça norte-americana, esta sim, seríssima quando o tema é corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fiscal, sobretudo quando existem empresas com sede nos EUA envolvida. Com esta, chego à conclusão que, para os corruptos soltos e para a Globo, corrupção nos olhos dos outros é refresco. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

;