Juíza penhora Triplex em ação contra a OAS, que Moro diz ser de Lula Uma Juíza federal desmascara ação da Lava Jato onde Moro acusa Lula de ser dono de um Triplex

O juiz tucano Sergio Moro devassou a  vida de Lula e de seus familiares. Causou danos irreversíveis à sua imagem e a de seus familiares ao entregar grampos telefônicos de conversas íntimas, o cotidiano de um cidadão à mídia que, sem absolutamente nenhum pudor, publicou em seus impressos e telejornais. A estratégia era desmoralizar Lula, transforma-lo num cão de rua, mas o povo não deixou.

Moro não encontrou o que queria, para desastre da operação articulada pelos EUA, que seria algo que pudesse incriminar o ex-presidente. A contrário, ao tempo em que as investigações se aprofundavam os verdadeiros bandidos eram encontrados em flagrante delito de corrupção, às barbas do chefe imberbe e de voz fina da famigerada operação, que tinha de tudo, menos combate á corrupção.

O tempo se esvaia, a cada pedra derrubada um amigo de Moro era pego, e as eleições se aproximavam com o homem a ser cassado, líder nas intenção de votos em todas as situações.

Então Moro resolveu condenar Lula sem provas,  como sendo proprietário do Triplex, contrariando todas as delações, inclusive de executivos da empresa OAS que afirmaram em depoimentos “não pertencer a Lula”. Agora o jornalista Mino Pedrosa descobre uma ação onde uma juíza penhora o tal Triplex. Mas não foi Lula que teve aresto de bens, mas a OAS, e um dos bens é o Triplex que Moro afirma ser de Lula. Você gostaria de ser julgado por uma justiça canalha? Segue a íntegra da matéria:

 

De acordo com o blog do jornalista Mino Pedrosa, uma decisão da juíza Luciana Corrêa Tôrres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, se contrapõe à investigação da Lava Jato sobre o triplex do Guarujá.

O processo atende uma empresa que solicita o pagamento de dívidas em desfavor da OAS Empreendimentos.

 

O Centro Empresarial que estava sendo construído no Distrito Federal tinha contrato em Sociedade de Propósito Específico (SPE). A empresa credora impetrou uma ação de cobrança no valor de R$ 7,2 milhões corrigidos.

A juíza acatou e determinou ao Banco Central o bloqueio nas contas da OAS, encontrando apenas R$ 10 mil reais. A empresa credora fez busca nos cartórios e achou num mesmo CNPJ quatro imóveis no Guarujá em nome da OAS.

Para a surpresa dos empresários brasilienses, um deles é o apartamento atribuído a Lula.

A guerra das togas confronta o juízo de Moro e o de Luciana, diz Pedrosa.

Em Brasília, a juíza entende que cabe penhora do triplex por se tratar de dívidas contraídas pela OAS — que seria, de fato e de direito, proprietária do imóvel.

Despacho da Juíza onde penhora bens da OAS contendo o Triplex do Guarujá – O Triplex nunca foi de Lula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

;